Tratamento custa até R$ 5 mil/t

O custo do trabalho de descontaminação do solo varia de R$ 300 a mais de R$ 5 mil por tonelada de resíduo, dependendo do tipo de material contaminante e da tecnologia a ser utilizada. O modelo mais adotado é a dessorção térmica, quando é feita a incineração do solo contaminado. "Também pode fazer a blindagem dos resíduos que são transportados para serem incinerados em outro local. Quanto mais perigoso o resíduo, mais usado é o incinerador", explica Natalia Medeiros Guimarães, diretora da Esbra Environmetal Solutions do Brasil. As cinzas, por estarem livres de contaminação, segundo a empresa, podem ser depositadas depois em aterros sanitários. O solo remanescente onde se fez a queima dos resíduos contaminados passa por uma análise posterior e recebe acompanhamento com análises químicas. "Essas ações de descontaminação são muito utilizadas na Europa, onde há falta de áreas novas para construção. Aqui em São Paulo, todo o trabalho e os equipamentos utilizados são homologados pela Cetesb", diz Natalia. Também é possível fazer descontaminação de lençol freático. "O processo retira primeiro os resíduos da água e depois são feitos diagnósticos para medir o grau de contaminação. Mas é um processo longo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.