Travessia da balsa de Ilhabela está tranqüila

Os motoristas que deixam Ilhabela, no litoral norte de São Paulo, não enfrentam filas de espera pela balsa que faz a travessia até São Sebastião. Durante a manhã desta quarta-feira, os motoristas enfrentavam quase duas horas de espera. Segundo a Dersa, que disponibilizou cinco embarcações para fazer a travessia, o tempo de espera chegou a tanto pois, além do excesso de veículos saindo da ilha após o carnaval, a maré baixa dificultou a passagem das balsas.O tráfego também está bom nas principais estradas que levam à capital paulista. Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), as estradas que ligam São Paulo ao litoral, como a rodovia Mogi-Rio e Tamoios, apresentam trânsito bom, fluindo normalmente. O mesmo acontece na rodovia Floriano Rodrigues Pinheiros, que vai a Campos do Jordão. As rodovias Castelo Branco, Raposo Tavares, Bandeirantes e Anhangüera também estão com tráfego tranqüilo.O movimento dos veículos está mais intenso no Sistema Anchieta-Imigrantes, principalmente no trecho de serra da pista antiga da rodovia. Em função disso, a Ecovias, empresa que administra a rodovia, desviou parte do tráfego que vem da Baixada Santista para a outra pista da rodovia dos Imigrantes. As rodovias Padre Manoel da Nóbrega e Cônego Domênico Rangoni (ex-Piaçaguera-Guarujá) tem tráfego livre. A subida está sendo feita pelas duas pistas rodovia dos Imigrantes e a descida, pela rodovia Anchieta. A Operação 4x6 se estenderá até as 22 horas. Na última hora, 5.654 veículos subiram a serra. Dos 497 mil veículos que viajaram para a Baixada nesse carnaval, 425 mil já retornaram. Segundo balanço divulgado pela NovaDutra, empresa que administra a Rodovia Presidente Dutra, houve 114 acidente na rodovia neste carnaval, que deixaram 65 feridos e dois mortos, entre o período de zero hora de sexta-feira, 24, e meia-noite de terça-feira, 28. No ano passado, quatro pessoas morreram, em 121 acidentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.