Travessia para Ilhabela tem fila de até duas horas

A fila de espera para a travessia de balsa de São Sebastião para Ilhabela, no litoral norte de São Paulo, levou até duas horas e vinte minutos. A Dersa trabalhou com cinco das seis balsas usadas para a travessia, o que ajudou a aumentar o congestionamento, além do excesso de carros. Nesta segunda, a média do movimento de carros que passaram pelos pedágios foi de 238 veículos por hora - com a sexta balsa, com capacidade para transportar 23 veículos, a média seria de 283 carros por hora. Além desses fatores, hoje foi considerado dia normal para entrega e distribuição de mercadorias na ilha. Assim, caminhões de combustíveis ou materiais para construção, que são vetados nos fins de semana, voltaram a trafegar pelas balsas. Enquanto isso, a maioria dos turistas relaxou. Desceu dos carros e aproveitaram a presença dos ambulantes para comprar água, refrigerante e cerveja. Ou comer amendoim. Muita gente foi se sentar nas calçadas do acesso aos pedágios. "Está muito calor para ficar dentro do carro", disse a estudante Danielle Oliveira, de 20 anos. "Todo ano é assim no carnaval. Nem sabia que a balsa havia quebrado", disse o biólogo Daniel Bastos, de 50 anos. "O jeito é relaxar." A previsão da Dersa é que a balsa volte a funcionar até quarta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.