Travestis celebram seu ´dia´ em Campinas

O Identidade - Grupo de Ação pela Cidadania de Lésbicas, Gays, Travestis, Transexuais e Bissexuais abriu nesta segunda-feira, 29, a exposição "Campinas, travestis contam sua história". Oito painéis com diversas imagens do cotidiano das travestis da cidade ficaram expostos no saguão da prefeitura e poderão ser vistos até o dia 16 no Museu da Imagem e Som (MIS) de Campinas, no Palácio dos Azulejos, no centro. A mostra foi organizada para festejar o Dia da Visibilidade da Luta Travesti, comemorado no dia 29 de janeiro. "Queremos, com essas ações, mostrar que não somos um grupo à parte, mas estamos integradas à sociedade", explicou a travesti Denise Martins, coordenadora do núcleo de Travestis e Transexuais do grupo Identidade. Pelo menos 300 travestis são assistidas pelo Identidade, no trabalho de prevenção contra doenças sexualmente transmissíveis e HIV. "Como não há uma pesquisa formal, deve haver mais travestis na cidade", observou a travesti Janaína Lima. Coordenadora do Fórum Paulista de Travestis e Transexuais, Janaína visitou a exposição na prefeitura. "Termos um dia para mostrar a nossa luta é uma vitória", disse. A programação comemorativa prevê a exibição do filme "Memórias de uma gueixa", nesta terça, no MIS. No sábado será realizado um sarau na sede do programa DST/Aids de Campinas, na Rua Regente Feijó, centro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.