TRE-SP aumenta multa para candidato que distribui marcador de livro

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) aumentou para R$ 50 mil a multa aplicada pelo juiz Percival Nogueira ao candidato a deputado estadual Lelis José Trajano, do Partido Social Cristão (PSC), por propaganda antecipada. Ele é acusado de distribuir marcadores de livros e cartões com nome, foto, lema de campanha e número do candidato, em local de culto religioso, nos meses de maio e julho. A decisão, de primeira instância, dada por Nogueira, havia determinado o pagamento de R$ 21.282,00 pela conduta irregular. No entanto, a corte concluiu que a distribuição de marcadores de livros e de cartões caracterizaram duas condutas distintas, punindo em R$ 25 mil cada uma delas.Cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.