Trecho da BR-376 só deve ser liberado 2ª-feira

Operários limpavam a pista quando houve novo deslizamento de terra

Evandro Fadel, CURITIBA, O Estadao de S.Paulo

05 de dezembro de 2008 | 00h00

A liberação para o tráfego na pista sul no km 663 da BR-376, no município de Tijucas do Sul, a cerca de 50 quilômetros de Curitiba, dificilmente será feita antes de segunda-feira. Um novo deslizamento voltou a cobrir de terra a pista que já estava quase totalmente limpa, às 14h45 de ontem, apesar de não estar chovendo no momento. Operários trabalhavam no local quando ocorreu a queda de barreira, mas ninguém ficou ferido. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), as chuvas dos últimos dias "fragilizaram" o terreno.Um desvio de sete quilômetros permite que os motoristas que pretendem ir de Curitiba para Joinville ainda utilizem a BR-376. Os motoristas que se dirigem para o sul dividem a mesma pista com os que trafegam em direção ao norte. No entanto, eles estão enfrentando congestionamentos constantes, com até 1,5 mil veículos trafegando em alguns horários. Desses, 80% são veículos de carga. De acordo com a PRF, na tarde de ontem o congestionamento chegou a até 15 quilômetros. No primeiro deslizamento, ocorrido na manhã de terça-feira, aproximadamente 4 mil metros cúbicos de terra se esparramaram sobre a pista formando um bloco com cerca de 11 metros de extensão e 5 metros de altura. Até o deslizamento de ontem, quando se estima foram deslocados sobre a pista cerca de 3 mil metros cúbicos de terra, já tinham sido tirados aproximadamente 9 mil toneladas de terra. A concessionária Autopista Litoral Sul, que administra a rodovia, deve primeiramente retirar a terra que corre risco de deslizar da encosta antes de iniciar a limpeza da pista.LENTIDÃOO recapeamento da BR-101 em Palhoça, Santa Catarina, prejudica o tráfego. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a partir do km 232, onde as obras eram efetuadas ontem, o engarrafamento atingia 17 km no sentido Porto Alegre e 10 km no sentido contrário, de Florianópolis. O objetivo é recuperar o asfalto entre os km 222 e 237, trecho danificado pelas chuvas. Até a conclusão das obras, prevista para o próximo dia 19, os veículos circularão por apenas meia pista, das 8h às 18h. No km 13 da estrada, em Garuva, o tráfego segue restrito à meia pista, em razão da queda de barreira. A BR-470 permanece fechada no km 41, em Gaspar, por conta do desmoronamento da pista. O trecho do km 44 ao 47, no mesmo município, que também estava bloqueado, voltou a receber os veículos em meia pista. Também há interdições parciais nos km 47,8, em Gaspar, 63, em Blumenau, e 86, em Rodeio. Na BR-282, há somente um ponto de bloqueio parcial, no km 31, em Águas Mornas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.