Trecho da Régis Bittencourt é liberado após interdição por chuva

O quilômetro 287 da Rodovia Régis Bittencourt, região de Itapecerica da Serra, em São Paulo, foi liberado no início da noite deste domingo após ter sido interditado nos dois sentidos por quase duas horas na tarde devido a um alagamento, ocasionado pela forte chuva que caiu na grande São Paulo no fim da tarde. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o trecho foi liberado por volta das 19 horas e o tráfego voltou a fluir normalmente na rodovia, após ter sido registrado lentidões no sentido Paraná.O quilômetro 13 da Rodovia Anchieta, Planalto, São Bernardo do Campo, também foi liberado no final da tarde deste domingo, após ter sido interditado também devido à chuva por volta das 17 horas.Apesar do tempo ruim no Estado, apenas estas rodovias, entre as principais que ligam a cidade a outros municípios e Estados, apresentaram problemas no final da tarde. Não havia nenhum ponto de lentidão na Rodovia Presidente Dutra, que liga Rio e São Paulo, segundo o site da concessionária Nova Dutra. O trânsito na Fernão Dias também seguia com fluxo normal, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal.No site da Autoban, concessionária que administra as rodovias Anhangüera e Bandeirantes, também não havia registro de nenhum trecho com problemas de passagem. As duas estradas ligam a capital ao interior do Estado. Na Raposo Tavares e na Castelo Branco, o motorista também não encontrava problemas, segundo o site da ViaOeste, responsável pelas duas rodovias.Da mesma forma, a Ecovias informava que o fluxo seguia bem nas estradas que administra. De acordo com o site da empresa, o tráfego estava normal para descida e subida do sistema Anchieta-Imigrantes, que liga São Paulo ao litoral, apesar da visibilidade prejudicada por causa da chuva.A mesma avaliação de trânsito e tempo foi feita pela concessionária para as rodovias Cônego Domenico Rangoni e Padre Manoel da Nóbrega.Planeje o retornoA Companhia de Engenharia de Tráfego recomenda aos motoristas que forem pegar as estradas para o Réveillon que se programem para viajar no final da noite ou de madrugada, entre 22 e 6 horas. A CET recomenda que os motoristas realizem uma vistoria completa no veículo antes de pegar a estrada, especialmente nos itens de segurança.Para o retorno, a CET alerta aos motoristas que evitem o horário entre 14 e 22 horas de segunda e das 8 às 13 horas de terça. A companhia informa ainda que colocará guinchos em pontos estratégicos nos principais corredores de tráfego da cidade e nas proximidades das rodovias para facilitar eventuais remoções.Pelo sistema Anhanguera-Bandeirantes, a AutoBan estima que 400 veículos trafeguem pelas duas rodovias, tanto na chegada quanto na saída da capital. Os motoristas devem evitar os horários entre 16 horas e 20 horas na sexta-feira, 29, e das 9 horas às 12 horas de sábado, dia 30, no sentido interior. Na volta a São Paulo, o período de maior concentração de veículos é esperado para o dia 1º de janeiro, das 16 às 22 horas, quando as praças de pedágio atenderão com capacidade máxima nas cabines de arrecadação. Para proporcionar maior fluidez ao tráfego, sempre que necessário, a AutoBAn acionará a operação "papa-fila", em que funcionários munidos de equipamentos móveis fazem a cobrança do pedágio antes da chegada dos veículos às cabines.Paciência e atenção no litoralOs turistas que devem passar o final de ano nas praias do Litoral Norte também terão que ter paciência para enfrentar o mesmo problema nas áreas urbanas. O trecho da rodovia Rio-Santos, que corta a região, tem pelo menos 11 trechos problemáticos.Na balsa para Ilhabela os motoristas dispostos a pagar mais caro podem marcar hora, evitando filas de até três horas para a travessia. O serviço custa R$ 37,80 nos dias úteis e R$ 57,70 nos finais de semana e pode ser agendado pelo 0800-7045510, 24 horas por dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.