Valter Campanato/Ag. Brasil
Valter Campanato/Ag. Brasil

Trecho interditado em Goiás da BR-060 deve ser liberado até esta sexta

Recuperação total da pista que desmoronou com forte chuvas em Alexânia deve demorar até seis meses

Priscila Trindade, Central de Notícias, com Agência Brasil

29 de dezembro de 2010 | 14h33

SÃO PAULO - A pista da BR-060 interditada na altura do quilômetro 24, perto da cidade de Alexânia (GO), desde terça-feira, deve ser liberada até esta sexta-feira, 31, segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). A interdição aconteceu após a queda de uma barreira no local. O deslizamento ocorreu devido às fortes chuvas na região.

 

Técnicos e o diretor geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Luiz Antônio Pagot, foram ao local para vistoriar a estrutura da pista. A suspeita do Dnit é de que, com a chuva, houve um aumento do fluxo de água a partir de uma nascente localizada abaixo ou próxima ao aterro. O trecho onde houve o desmoronamento está localizado em um vale ao lado de um despenhadeiro de cerca de 50 metros. Há, por lá, diversos corredores de água.

 

"Essa obra deve demorar 180 dias para ser concluída, a um custo estimado entre R$ 8 milhões e R$ 10 milhões. Enquanto as obras estiverem sendo executadas, um desvio deverá ser ativado", disse Pagot. O tráfego no sentido Brasília será direcionado para a pista antiga desativada desde a duplicação da rodovia. No sentido Anápolis, vai ser pavimentado um pequeno trecho em pista lateral, no lado oposto ao do rompimento do aterro.

 

A recuperação total da pista danificada pelo rompimento de aterro será realizada em até seis meses, como obra emergencial. A decretação da emergência para recuperação do trecho deve ser publicada no Diário Oficial da União (DOU) até o final desta semana.

 

No momento, o motorista tem como rota alternativa entre a capital federal e a capital goiana as rodovias BR-070 (Brasília-Cocalzinho) e a BR-414 (Cocalzinho-Anápolis). Estas opções aumentam a distância em 28 quilômetros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.