Trem bate em ônibus escolar e mata oito no Ceará

Uma colisão envolvendo um trem cargueiro, que transportava cimento, e um ônibus escolar matou oito pessoas e deixou outras 32 feridas. O acidente ocorreu na sexta-feira, às 22h30, em Sobral, a 230 quilômetros de Fortaleza, na passagem de nível da Avenida Hermínio de Morais. O ônibus escolar, de placa HUZ-2915, havia apanhado estudantes em vários pontos da cidade e seguia para o distrito de Jaibaras. Além de estudantes, alguns trabalhadores estavam de carona no coletivo.Os 32 feridos foram levados para a Santa Casa da Misericórdia de Sobral, onde dez pessoas continuam internadas. Três delas encontram-se na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O motorista Flávio da Silva, de 33 anos, está entre os feridos graves.A causa do acidente ainda é ignorada. Peritos da Delegacia Regional de Sobral estiveram no local. De acordo com guardas municipais ouvidos pelo jornal Diário do Nordeste, a passagem de nível é bem sinalizada e o trem sempre apita ao se aproximar da avenida. Uma das sobreviventes do ônibus, Kelviânia Aguiar Silva, informou, no entanto, que não ouviu nenhum tipo de sinalização.O diretor da Rede Ferroviária do Nordeste, Jorge Melo, em entrevista à TV Verdes Mares, afiliada da Rede Globo no Ceará, admitiu que não há cancela no local onde ocorreu a colisão. De acordo com ele, foi instalada uma comissão interna para apurar as circunstâncias do acidente e um relatório deverá ficar pronto em dez dias.Segundo Melo, o movimento no local não justifica a instalação de uma cancela. "Nesse caso, o trem por ser um veículo muito pesado sempre tem a preferência", comentou, informando que a composição pesava cerca de 435 toneladas. Segundo testemunhas, ao bater com o trem o ônibus foi arrastado e, em seguida, virou.Todas as vítimas estavam no ônibus. Três morreram no momento da colisão e outras cinco quando eram transportadas para o hospital. Os oito mortos são: Paulo Sérgio de Oliveira Espírito Santo; João Batista Gonçalves da Maia; Maria Sandra Sales de Oliveira; Pedro Nascimento de Oliveira; Raimundo Nonato Silva do Nascimento; Nardélio Henrique de Sousa; Ana Carmen Martins dos Santos; e Jovanir da Costa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.