Trem descarrila, tomba e deixa cinco feridos em Salvador

Pela segunda vez em três semanas, um trem da Companhia de Transportes de Salvador (CTS) descarrilou e tombou, deixando dúvidas sobre a qualidade das linhas, inauguradas em 20 de março pela prefeitura da capital baiana. O segundo acidente ocorreu na noite de domingo, no Subúrbio Ferroviário de Praia Grande, e deixou cinco dos 25 passageiros feridos - no caso mais grave, um homem de 26 anos teve uma fratura no braço direito. O primeiro acidente ocorreu perto do local do segundo, quando um carro-reboque da CTS saiu dos trilhos. Nesse primeiro caso, os técnicos da CTS constataram que uma bitola cedeu com a passagem do veículo - e a hipótese não está descartada para explicar também o segundo acidente. Alguns passageiros, porém, contaram que o veículo já apresentava problemas alguns momentos antes de sair dos trilhos. De acordo com eles, um forte cheiro de borracha queimada invadiu os vagões antes do tombamento. Segundo o coordenador de manutenção da companhia, Carlos Bastos, porém, as causas do descarrilamento na noite de domingo só devem ser conhecidas na próxima semana. Os trabalhos para retirar a composição, composta por três vagões, duraram toda a manhã e deixaram a Estação Calçada, uma das mais utilizadas, inoperante. Depois de uma vistoria da CTS, os trens voltaram a circular pelo local no início da tarde.

Agencia Estado,

23 Abril 2007 | 17h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.