LabSis-UFRN/ Divulgação/Google Earth
LabSis-UFRN/ Divulgação/Google Earth

Tremor assusta moradores da região metropolitana de Fortaleza

Fenômeno aconteceu na noite de terça-feira, 7; pelo menos outros três tremores aconteceram no Ceará nos últimos dez dias

Lôrrane Mendonça, Especial para o Estadão

08 de julho de 2020 | 15h35

FORTALEZA - Duas cidades do interior do Ceará registraram tremor de magnitude 2.5 na escala Richter, na noite de terça-feira, 7, segundo o Laboratório Sismográfico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis). O fenômeno aconteceu por volta das 20h22 e assustou moradores de Pacajus e Chorozinho, distante cerca de 56 km e 70 km de Fortaleza, respectivamente. 

Professor de Geologia da Universidade Estadual do Ceará (UECE), João Silvio Dantas destaca que o fenômeno não pode ser chamado de terremoto, mas sim de uma ressonância de um abalo sísmico. “O Ceará tem regiões propensas a esses abalos, principalmente na região Norte. Para se ter uma ideia, por ano, acontecem mais de mil abalos sísmicos. Então, é considerado normal”. 

Dantas explica que os tremores sentidos são como rachaduras que vem do contato ou afastamento de placas tectônicas que ficam entre o Brasil e a África. “São placas tectônicas se movimentando. Até hoje, a ciência não consegue prever um tremor de terra, um terremoto. A qualquer momento, os moradores podem sentir algo pelos próximos dias”, alerta.  

Morador do distrito Assentamento Menino Jesus, próximo a Cascavel, a 45 minutos de Chorozinho, Renato Santiago, de 36 anos, disse que sentiu o abalo no momento em que aconteceu. “Eu mandei mensagem para uns amigos em Chorozinho para saber se eles também sentiram. Sem exagerar, eu estava na rede e vi as telhas e a televisão balançarem. Foi uns cinco ou seis segundos de tremor”, relata.

O técnico em informática Victor Fernandes, morador de Chorozinho, disse que não sentiu o abalo, mas ouviu relatos de vizinhos. “Algumas pessoas que eu conheço dizem que sentiram o abalo muito forte nos distritos de Cedro e Timbaubá”, conta.

Outros tremores

O LabSis registra ainda que, pelo menos, três tremores foram sentidos no Ceará nos últimos dez dias. Um deles foi no último sábado, 4, no município de Bela Cruz, no Norte do Estado, com magnitude preliminar de 1.7 na escala Richter.

As outras duas ocorrências similares aconteceram no dia 29 de junho, em Santana do Acaraú e Groaíras, também na região Norte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.