Trens voltam a circular no Metrô depois de manhã de greve

Rodízio de veículos continua suspenso e trânsito é tranqüilo na capital paulista

Agencia Estado

15 de junho de 2007 | 02h51

Os trens do Metrô voltaram a funcionar por volta das 14 horas em três linhas que ficaram paradas por conta da greve da manhã desta quinta-feira, 14. As linhas 1- Azul, 2-Verde e 3-Vermelha, começaram a funcionar. Antes, por volta das 12 horas, a Linha 5-Lilás, que faz a ligação entre o Largo 13 e o Capão Redondo, na zona sul, já tinha voltado a funcionar normalmente.Apesar dos metroviários terem decidido pelo fim da paralisação, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), anunciou que o rodízio municipal de veículos continuará suspenso na tarde desta quinta. Segundo Kassab, caso os motoristas com as placas 7 e 8, fossem impedidos de circular no horário de rodízio, teriam muitos problemas para retornar para casa.Kassab criticou duramente a greve dos metroviários, que atingiu a 3 milhões de usuários do Metrô na capital. Ele disse que infelizmente, os grupos políticos que estão por trás desta greve, acabaram prejudicando a população.TrânsitoDepois de uma manhã de trânsito complicado, com o maior índice de congestionamento do ano - foram registrados 172 quilômetros de lentidão às 9 horas, a capital paulista tinha trânsito tranqüilo no início da tarde. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), às 13h30 havia 55 quilômetros de lentidão, abaixo da média para o horário, que é de 49 quilômetros.O principal ponto de congestionamento estava na Avenida 23 de Maio, sentido Santana, do Viaduto João Julião da Costa Aguiar até o acesso a Praça João Mendes. Foram registrados 7,8 quilômetros de lentidão.Já o motorista que seguia pela Marginal do Tietê, sentido Ayrton Senna, nas pistas expressa e local, encontrava trânsito lento por 3,3 quilômetros, da Ponte dos Remédios até a Rodovia dos Bandeirantes.Na Radial Leste, sentido centro, otrânsito continuava intenso do Viaduto Guadalajara até a Rua Wandenkolk, onde a CET apontou três quilômetros de lentidão. A Avenida Paulista, sentido Paraíso, apresentava lentidão do acesso da Avenida Doutor Arnaldo até a Praça Oswaldo Cruz, por 2,7 quilômetros(Colaboraram Amanda Valeri, Elvis Pereira e Elizabeth Lopes.)

Tudo o que sabemos sobre:
paralisaçãotrânsitoMetrô

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.