Três acusados por roubo milionário no BC são condenados

Homens pegam até 47 anos de prisão e recebem multa de R$ 3 milhões; sete criminosos estão foragidos

Lauriberto Braga, de O Estado de S. Paulo,

15 de dezembro de 2007 | 16h28

O juiz da 11ª Vara Federal no Ceará, Danilo Fontenelle Sampaio, condenou mais três pessoas envolvidas no furto de R$ 164,7 milhões ao caixa forte da agência do Banco Central de Fortaleza, em agosto de 2005. A sentença para os três foi anunciada neste sábado, 15, pela Justiça Federal. O cearense Lucivaldo Laurindo, de 48 anos, pegou 47 anos e dois meses de pena. Ele é considerado um dos mentores do furto. Também foram condenados neste segundo processo o paulista Jean Ricardo Galian, de 35 anos, e o norte-rio-grandense José Marleudo de Almeida, de 35 anos. Jean Galian pegou 40 anos e seis meses; e Marleudo Almeida, 37 anos e 9 meses. O juiz aplicou para cada um dos três 1.580 dias-multa (cerca de R$ 3 milhões). O dia-multa, definido pela Justiça, corresponde a cinco salários mínimos. O trio foi condenado por crimes de furto qualificado, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. No primeiro processo anunciado no final de junho deste ano 11 pessoas foram condenadas a penas que variam de três a 53 anos de reclusão mais multas. Todos recorreram. Os condenados em junho foram: Antônio Edimar Bezerra (53 anos), Marcos de França ( 53 anos), Pedro José da Cruz (47 anos), Deusimar Neves Queiroz (47 anos), Davi Silvano da Silva (47 anos), José Charles Machado de Morais (36 anos e dois meses), Marcos Ribeiro Suppi (25 anos e sete meses), Flávio Augusto Mattioli (21 anos e sete meses), José Elizomarte Fernandes Vieira (três anos), Francisco Dermival Fernandes Vieira (três anos) e Francisco Álvaro (três anos). Mais três processos estão em investigação. Há sete acusados foragidos, nove presos e 27 aguardam julgamento em liberdade.

Tudo o que sabemos sobre:
Roubo milionárioBanco Central

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.