Reprodução
Reprodução

Três brasileiras são encontradas mortas em Portugal

Corpos foram achados no fundo de um poço de um hotel para cachorros em Cascais; mulheres têm entre 16 e 28 anos

O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2016 | 17h15
Atualizado 26 de agosto de 2016 | 23h43

Os corpos de três brasileiras, desaparecidas em Portugal desde fevereiro, foram achados nesta sexta-feira, 26, em uma fossa séptica de um hotel de cães em Cascais. Segundo informações da TV portuguesa SIC, o responsável pelas mortes seria o namorado de uma das vítimas, que até já teria confessado o crime no Brasil à Polícia Federal.

Os corpos de Michelle Santana Ferreira, de 28 anos, de sua irmã Lidiana Neves Santana, de 16, e da amiga Thayane Mendes Dias, de 21, estavam em avançado estado de decomposição e foram levados ao Instituto Médico-Legal. O autor do crime seria o namorado de Michelle, Dinai Alves Mendes, que deixou Portugal após notificação de desaparecimento das mulheres.

De acordo com a Record portuguesa, Michelle trabalhava como empregada doméstica em Portugal havia oito anos e morava na casa do namorado em São Domingos de Rana. A SIC obteve contato com a mãe de Michelle e Lidiana, Solange Santana leite, que vive em Minas Gerais, lamentou o episódio e confirmou que a filha mais velha estava grávida de três meses.

Entre as motivações investigadas para o crime estaria o descontentamento de Mendes com a gravidez - “se ela engravidar, eu a mato”, teria dito a conhecidos - ou o fato de o filho mantê-lo preso ao relacionamento. Outra hipótese considera uma crise envolvendo uma suposta relação entre Lidiana e Thayane. O Estado buscou  nesta sexta informações sobre a suposta confissão ou prisão do acusado no Brasil, mas não conseguiu retorno da Polícia Federal.

A família das vítimas não teria condições de proceder o envio dos corpos para o Brasil e ainda aguarda contato das autoridades. Como todos os envolvidos são brasileiros, a investigação deve prosseguir no País, com apoio pericial dos investigadores portugueses. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
LisboaPortugalPJInterpol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.