Tasso Marcelo/AE
Tasso Marcelo/AE

Três carros são incendiados após mais um arrastão no Rio

Nas últimas 48 horas, ao menos cinco arrastões foram registrados na cidade

Luciana Fadon Vicente - Central de Notícias,

22 Novembro 2010 | 08h25

SÃO PAULO - Três veículos foram incendiados na manhã desta segunda-feira, 22, depois de cinco bandidos realizarem um arrastão no Trevo das Margaridas, próximo à junção da Avenida Brasil com a Via Dutra, em Irajá, subúrbio do Rio de Janeiro. Segundo informações do corpo de bombeiros, os três carros de passeio foram incendiados às 6h40. O mesmo grupo também atirou contra uma cabina da Polícia Militar.

 

Veja também:

linkGoverno do Rio atribui arrastões a pacificação de favelas

Segundo a polícia, os criminosos barraram a via e roubaram pertences dos motoristas antes de incendiar os veículos. Pelo menos cinco arrastões foram realizados nas últimas 48 horas no Rio de Janeiro.

 

Domingo. Na tarde de domingo, um caso semelhante foi registrado na Linha Vermelha, outra importante via expressa da cidade. Homens armados roubaram ocupantes de três veículos de passeio e, na fuga, atearam fogo nos carros. Motoristas que viram as cenas de terror ficaram assustados e deram marcha-ré nos carros.

 

 

Durante a fuga, os criminosos ainda fuzilaram e lançaram uma granada em um veículo da Aeronáutica que trafegava pela via expressa. O motorista conseguiu escapar pela porta do carona.

Ao longo do dia motoristas também foram roubados em arrastões ocorridos na zona norte e na zona sul, sendo que um deles ocorreu perto da sede do Governo do Rio, o Palácio Guanabara.

 

Segundo fontes da Secretaria de Segurança, a onda de arrastões pode estar ligada à perda de poder de traficantes com a implantação das UPPs, as Unidades de Polícia Pacificadora, em favelas da capital fluminense. O incêndio aos carros seria para apavorar a população.

 

(Com informações da Reuters)

Mais conteúdo sobre:
Rio arrastão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.