Gleisson Mateus/Divulgação
Gleisson Mateus/Divulgação

Três cascavéis nascem em cativeiro em fundação de Minas Gerais

Nascimento surpreendeu pesquisadores da Funed; nome dos bichos pode ser escolhido pelo público

Estadão.com.br,

06 Março 2012 | 16h27

SÃO PAULO - O nascimento de três filhotes de cascavel em cativeiro nesta terça-feira, 6, surpreendeu os pesquisadores da Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Minas Gerais. Os motivos: a idade avançada dos pais, com quase 30 anos, e a coloração diferenciada das cobrinhas.

Segundo o chefe do Serviço de Animais Peçonhentos da fundação, Rômulo Righi de Toledo, as cascavéis costumam ter losangos amarronzados claros e escuros pelo corpo. Já os três filhotes nasceram com os padrões apenas nas laterais e em tons amarelados, diferentes dos pais.

Para pesquisador, o motivo da diferença deve ser porque os pais são de subespécies diferentes: a fêmea é uma durissus collilineatus e o macho, um durissus cascavella. Ambos chegaram à fundação em 1988, com cinco anos de idade, e já se reproduziram outras vezes, de acordo com a Funed.

"Não esperávamos pelo acasalamento e fomos realmente surpreendidos pelo nascimento dos filhotes. Sequer notamos a gestação que tem duração de seis meses nessa espécie", disse Toledo.

Nomes. Para comemorar, a Funed vai deixar o público escolher os nomes das três cobrinhas - dois machos e uma fêmea. Para a cascavel fêmea, as opções são: Ofélia, que significa serpente; Medusa, do grego feiticeira; e Dora, que significa presente.

Já para os dois machos, as sugestões para votação são: Aimoré, que em tupi-guarani é aquele que morde; Caiuá, que significa aquele que mora no mato; e Palani, nome de origem havaiana que significa selvagem. Para escolher, basta entrar no site da fundação www.funed.mg.gov.br. A votação vai até o dia 9.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.