Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
GABRIELA BILO / ESTADAO
GABRIELA BILO / ESTADAO

Três dias após ser morto, corpo de Lázaro é enterrado pela família em Goiás

A cerimônia foi rápida, acompanhada por um número reduzido de familiares – a viúva, a filha, uma tia e alguns sobrinhos. A família não divulgou com antecedência o enterro para evitar possíveis represálias

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

01 de julho de 2021 | 22h52

Três dias após ser morto pela polícia, o corpo de Lázaro Barbosa, de 32 anos, conhecido como "serial killer do Distrito Federal", foi enterrado por parentes, na tarde desta quinta-feira, 1º, em um cemitério de Cocalzinho de Goiás. O velório e o sepultamento foram reservados à família.

O corpo foi retirado do Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia por parentes, acompanhados por um advogado da família. O cadáver foi levado para uma funerária do Distrito Federal para ser preparado para o sepultamento.  

A cerimônia foi rápida, acompanhada por um número reduzido de familiares – a viúva, a filha, uma tia e alguns sobrinhos. A família não divulgou com antecedência o enterro para evitar possíveis represálias. O corpo havia sido liberado na tarde de segunda-feira, 28, após a realização de perícia pelo IML.

O criminoso protagonizou uma das maiores caçadas policiais já realizadas no país. Durante 20 dias, ao menos 270 policiais militares e civis das forças de segurança de Goiás e do Distrito Federal se envolveram em buscas a Lázaro, depois que ele foi apontado como autor da chacina de uma família em Ceilândia – ele matou o pai e dois filhos, e sequestrou a mulher, que também foi estuprada e morta. O ‘serial killer’ foi cercado e morto em uma mata, recebendo 38 dos 125 tiros disparados pelos policiais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.