Três funcionárias da Vara da Infância iam a Paris nas férias

'Elas passaram o último mês empolgadas com os preparativos da viagem', contou uma servidora

Clarissa Thomé, Daniele Carvalho e Talita Figueiredo, de O Estado de S. Paulo,

02 de junho de 2009 | 19h09

Uma comissária e duas psicólogas da 1.ª Vara da Infância e Juventude estavam no voo 447 da Air France. Márcia Moscon de Faria, de 49 anos, Simone Jacomo dos Santos, de 41, ambas psicólogas, e a chefe do setor de sócio-proteção, Sônia Maria Esteves de Amorim, de 57, entraram de férias na sexta-feira e embarcaram para Paris, uma viagem que vinham planejando havia algum tempo.

 

"Elas passaram o último mês empolgadas com os preparativos da viagem. A Márcia era uma pessoa muito doce. Trabalhei com ela muitos anos. Perdi uma grande amiga", contou uma servidora, que preferiu não se identificar.

 

O desembargador Siro Darlan, que foi juiz da Vara da Infância e Juventude, lembrou das antigas companheiras de trabalho como "pessoas muito dedicadas à causa da infância". "Elas trabalhavam com muito afinco. Ajudaram a implantar o programa `café com adoção', que reunia famílias em vias de adoção com aquelas que já haviam adotado, para troca de experiências", contou o desembargador. "Eram pessoas muito queridas."

 

A juíza Ivone Caetano, que está à frente da Primeira Vara, ficou muito abalada. "Foi um dia horrível. Não estou nem conseguindo raciocinar. Fico esperando que encontrem sobreviventes, mas sei que é impossível".

 

Em nota, o presidente do Tribunal de Justiça, o desembargador Luiz Zveiter, lamentou a dor das famílias das funcionárias, e dos desembargadores Enéas Machado Cotta e Renata Cotta, cuja neta e sobrinha Bianca Machado Cotta encontrava-se no voo.

 

Entre os passageiros do avião estava também a procuradora do Estado Marcelle Valpaços Fonseca Lima. Ela acompanhava o mrido, Marcelo Parente, chefe de gabinete do prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB). Eles estavam casados há sete anos, não tinham filhos e viajavam a passeio. A Aperj (Associação dos Procuradores do Novo Estado do Rio de Janeiro) divulgou nota em que lamentou a perda da colega.

 

Também vítima do desaparecimento do voo está o brasileiro Gustavo Peretti, de 30 anos. Ele era funcionário da estatal norueguesa StatoilHydro. Formado em Direito, ele estava há quase um ano na empresa e é um dos três funcionários da petroleira desaparecidos no acidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.