Três irmãos idosos são espancados até a morte em Bariri

Três idosos, todos irmãos, foram mortalmente espancados em Bariri. A tragédia aconteceu na manhã desta quinta-feira e a polícia diz ter dois ou três suspeitos. Os idosos tinham poucas posses e viviam de aposentadorias. A Polícia Civil de Bariri está tentando desvendar o mistério do assassinato de Maria Luiza Tonin, de 89 anos, Augusto Tonin, de 87 e Rosa Tonin, de 86 anos, mortos com pancadas na cabeça, dentro da casa em que moravam, na Rua 7 de Setembro, esquina com a rua Tenente Pelicioti, no centro da cidade, a 20 metros da Delegacia de Polícia. Maria Luiza e Augusto estavam mortos dentro da casa e Rosa ainda foi socorrida ao hospital, mas não sobreviveu. O triplo homicídio deve ter acontecido por volta das 6 horas. O caso foi descoberto quando um entregador de contas de energia elétrica chegou à residência e notou alguma coisa estranha, pois não havia nenhum movimento dos idosos que ali moravam. Ele acionou a Polícia, que foi ao local e encontrou o quadro trágico. Não se sabe que tipo de arma foi usada na agressão. Os três, segundo vizinhos e conhecidos, eram pessoas simples, que moravam numa casa modesta e viviam de uma pequena aposentadoria de cada um. Não tinham posses. Embora a casa tenha sido revirada, não há confirmação de que o autor ou autores do crime levaram alguma coisa. "O seu Augusto gostava de jogar truco com a gente todo dia na praça", contou um vizinho. A polícia está investigando o caso, e segundo um funcionário da delegacia, existem dois ou três suspeitos. Esta foi a quarta vez que idosos foram atacados em Bariri nos últimos meses. Nos três casos anteriores, as vítimas foram agredidas e roubadas, mas não mortas. Uma delas contou que uma pessoa entrou na sua casa com a cabeça coberta por uma toalha, a agrediu e roubou dinheiro.

Agencia Estado,

09 Fevereiro 2006 | 20h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.