Três jovens presos no Rio por agredir prostitutas

Grupo de classe média da Tijuca foi perseguido e se entregou; alegaram que foi ?uma brincadeira?

Pedro Dantas, RIO, O Estadao de S.Paulo

05 de novembro de 2007 | 00h00

Três jovens de classe média, um deles menor de idade, foram detidos na madrugada de ontem, depois de agredir prostitutas na Avenida Sernambetiba, orla da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio. O grupo voltava de um bar num shopping do bairro e, depois de furtar um extintor do condomínio onde um deles mora, parou o carro em frente a um ponto onde estavam duas prostitutas e um travesti e descarregaram o equipamento sobre eles. Um engenheiro que passava pelo local viu a ação e seguiu de carro os rapazes. Assustados com a perseguição, os jovens pararam ao lado de um carro de polícia, mas foram denunciados e levados à 16ª Delegacia de Polícia (Barra). Luciano Filgueiras da Silva Monteiro, de 21 anos, Fernando Mattos Roiz, de 19, e um terceiro rapaz, de 17, com sinais de embriaguez, confessaram o crime, mas alegaram que pretendiam fazer "uma brincadeira". O delegado Carlos Augusto Nogueira Pinto, titular da 16ª DP, disse que, em uma semana, houve quatro casos de furto ou agressão envolvendo sete jovens de classe média. "É uma pena. Pessoas que não precisam de nada praticam crimes para humilhar ou roubam para comprar roupas e drogas."Os três acusados foram autuados por perturbação do sossego alheio e injúria real e liberados em seguida. O delegado afirmou que ainda poderão responder por furto, caso fique comprovada a retirada ilegal do extintor. Shana Regina de Oliveira Guedes, de 18 anos, foi a única vítima a prestar depoimento na delegacia. Com os olhos irritados, por causa da espuma química do extintor, ela disse que as agressões de madrugada viraram rotina. No mesmo bairro, no dia 22 de junho, cinco jovens foram presos após espancarem a empregada doméstica Sirlei Dias de Carvalho Pinto. Quatro deles permanecem presos. Felippe de Macedo Nery Neto obteve em agosto habeas-corpus do Superior Tribunal de Justiça (STJ), porque não saiu do carro durante a agressão. Em Copacabana, onde a orla é um conhecido ponto de prostituição, uma prostituta foi espancada, em julho, por três rapazes, que fugiram. No mesmo mês , os atores Lui Mendes e Rômulo Arantes Neto foram acusados de agredir e roubar uma prostituta. Eles negaram e tiveram a versão confirmada por dois travestis que estavam com o grupo no motel. O caso foi arquivado em agosto. TRANSFERIDOAcusado de agredir o ator Claudio Henrich em julho de 2006 e preso por furto no sábado, o jovem Thiago Fleming Pereira, de 23 anos, foi transferido ontem para a carceragem da Polinter no Grajaú, na zona norte do Rio. Ele foi preso na madrugada de sábado acusado de furto na casa noturna Cat Walk, na Barra da Tijuca, zona oeste. Acusado por testemunhas, o jovem de classe média foi detido no estacionamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.