Bruna Toni/Estadão
Bruna Toni/Estadão

AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Três pessoas morrem em cachoeira no sul de Minas, atingidas por cabeça d'água

Mortes ocorreram no Parque Ecológico do Paredão, em Guapé; banhistas foram levados por correnteza repentina

Leonardo Augusto, Especial para o Estado

01 de janeiro de 2020 | 20h26
Atualizado 02 de janeiro de 2020 | 09h42

Correções: 02/01/2020 | 09h42

BELO HORIZONTE – Três pessoas morreram nesta quarta-feira, 1, atingidas por cabeça d'água em cachoeira no município de Guapé, na região sul de Minas Gerais, a 340 quilômetros da capital. O número de mortos foi confirmado pela Defesa Civil do Estado.  Na manhã desta quinta-feira, 2, a Defesa Civil informou que as buscas foram finalizadas e que não há relatos de pessoas desaparecidas.

As mortes ocorreram no Parque Ecológico do Paredão, distante quinze quilômetros da centro de Guapé, destino muito procurado em feriados e durante o período de férias. Vídeos na internet mostram um grande volume de água descendo sobre as pedras de cachoeira no parque e de visitantes deixando o local. 

O fenômeno cabeça d'água ocorre quando chove forte na parte superior do curso d'água em que se encontra a cachoeira. O volume do rio ou córrego sobe, na maioria das vezes, abruptamente, e atinge banhistas, que, geralmente, são pegos de surpresa.

Os corpos das vítimas já foram localizados, segundo informações do tenente-coronel Flávio Godinho, coordenador-adjunto da Defesa Civil em Minas. Um, no entanto, foi visualizado, mas, por estar em local de difícil acesso, ainda não foi retirado.

Correções
02/01/2020 | 09h42

A Defesa Civil chegou a informar que o número de mortos no local teria chegado a cinco. Mais tarde, porém, corrigiu para três o número total de vítimas fatais. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.