Três suspeitos de ligação com PCC são presos

Três pessoas foram presas em uma ação do Departamento de Investigações Sobre Narcóticos (Denarc) acusadas de envolvimento com a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). A Operação Alvorada, como foi chamada, é o resultado de quatro meses de investigações, segundo o Denarc.Foram cumpridos mandados de busca e apreensão em 10 locais, com autorização judicial. Os investigadores da Delegacia da Divisão de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) e do Setor de Operações Especiais (SOE) estiveram em endereços da zona leste da Capital e de Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo.No primeiro deles, um condomínio do bairro Aracaré, em Itaquaquecetuba, foram presos o empacotador Eraldo Tavares, de 26 anos, o Preto, supostamente um dos líderes da facção criminosa, e sua mulher, a vendedora Alessandra de Souza Lima, de 22.Outro suposto integrante do PCC, o vidraceiro Edílson Alves Barbosa, de 31 anos, o Márcio, foi preso no Itaim Paulista. Na garagem dele, os policiais encontraram um revólver calibre 38 dentro de um Astra azul, o estatuto do PCC datilografado e uma folha manuscrita com itens do estatuto a serem alterados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.