Treze presos fogem da cadeia de Bauru

A polícia procura dez dos 13 presos que abriram o telhado da cela e fugiram da cadeia de Bauru na madrugada de domingo. Um dos fugitivos foi capturado momentos depois da fuga, outro foi denunciado pela própria mãe e um terceiro foi preso hoje pela manhã quando caminhava pela periferia.A cadeia de Bauru é uma das mais problemáticas do interior. O prédio, construído nos anos 50, possui apenas 72 vagas, mas abrigava 166 presos. Sua interdição já foi pedida pelas comissões de direitos humanos da OAB e da Câmara de Vereadores, depois de constatar a insalubridade do lugar. Mas as autoridades justificam não ter onde abrigar os detentos, prometendo a solução só para o início do próximo ano, quando estiver pronto o Centro de Detenção Provisória, em construção junto ao completo penitenciário da cidade, que já dispõe de duas penitenciárias e um presídio semi-aberto.As rebeliões a fugas têm sido constantes e facilitadas pela precariedade das instalações e falta de pessoal. Embora abrigue grande número de detentos, o prédio é vigiado por um ou dois funcionários e a Polícia Militar faz apenas rondas na região. No dia 11 de novembro do ano passado, aconteceu ali uma das maiores fugas de cadeias públicas do País. Oitenta e nove presos escaparam e parte deles ainda continua foragida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.