Tribunal nega habeas-corpus a juiz acusado de matar a esposa

A 5ª Turma do Superior de Tribunal de Justiça negou, por unanimidade, pedido de habeas-corpus ao juiz de Direito Marcos Antônio Tavares, de Jacareí, São Paulo, condenado a 13 anos de prisão pela morte da esposa em agosto de 97. Segundo a denúncia, Tavares matou a mulher com dois tiros em um matagal às margens da rodovia SP-123, que liga as cidades de Taubaté e Campos do Jordão. O documento do TJ diz que o juiz perdeu a guarda dos filhos e foi obrigado a sair de casa, por causa de uma decisão judicial. "Por isso, e porque a mulher resistia à separação, passou a odiá-la e decidiu vingar-se", afirma.

Agencia Estado,

24 de abril de 2003 | 12h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.