Jarbas Oliveira/EFE
Jarbas Oliveira/EFE

Trincas e janelas emperradas podem indicar problema em prédios; saiba quais são os sinais

Nesta terça-feira, 15, um prédio de sete andares desabou em Fortaleza e deixou ao menos dois mortos

Isabela Palhares, O Estado de S.Paulo

16 de outubro de 2019 | 09h00

SÃO PAULO - Um prédio de sete andares desabou em Fortaleza, deixando pelo menos dois mortos, nove feridos e desaparecidos sob os escombros. Engenheiros destacam que quanto mais antigo o edifício, mais importante é realizar manutenções e inspeções periódicas. Alguns sinais, como rachaduras, trincas e fissuras, são alertas que não devem ser ignorados. Veja as recomendações:

Sinais

Trincas, fissuras, rachaduras e até mesmo portas e janelas com dificuldade para serem fechadas podem indicar problemas na estrutura do edifício. Lajes e vigas são os pontos mais importantes de uma construção, por isso, sinais nesses locais, exigem maior cautela

Função

Os engenheiros ressaltam que é importante saber para o quê cada edifício foi projetado e respeitar seu uso. "Um prédio projetado para ser uso residencial tem limitações e pode apresentar problemas caso seja utilizado de forma comercial", explica o engenheiro Ciro Araújo, do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).

Comunicação

Caso seja constatado algum sinal de dano estrutural, os moradores devem acionar a Defesa Civil. O órgão irá inspecionar o imóvel para verificar se é habitável. Caso não ofereça riscos aos habitantes, o órgão indica o tipo de engenheiro que deve ser acionado. "É importante lembrar que um prédio tem vários sistemas: elétrico, hidráulico, estrutural. Cada um deles precisa de avaliação de profissionais especializados", diz o engenheiro Rafael Timerman, do Instituto de Engenharia. No caso de suspeita de risco de incêndio ou em uma situação de emergência, o Corpo de Bombeiros é que deve ser acionado.

Periodicidade

Quanto mais antigo o edifício, maior deve ser a regularidade de inspeções e manutenções. Segundo Timerman, prédios com mais de 30 anos já exigem uma atenção maior. "Temos que pensar nas edificações como mecanismos vivos. Cuidar mais conforme envelhecem e sempre procurar o profissional especializado para tratar os problemas de cada sistema". Na opinião de Paulo Sergio Lanzarotto, professor de Engenharia da Fundação Armando Alvares Penteado (Faap), o ideal seria exigir um "check-up' geral a cada dez anos dos imóveis

Responsabilidade

Timerman, do Instituto de Engenharia, destaca que o síndico tem papel fundamental para prevenir acidentes nas edificações. Pela lei, quem exerce essa função tem a responsabilidade civil e criminal pelo edifício e precisa ser comunicado sobre obras e problemas nos apartamentos. "Ele precisa saber o que acontece no prédio. Por isso, é importante que esteja bem assessorado por engenheiros", diz o especialista. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.