Trio aterroriza motoristas na BR-060 em Goiás

Mais de 20 pessoas foram vítimas de um arrastão e mantidas reféns numa sala dentro de um posto de gasolina

Ricardo Valota, da Central de Notícias

27 de outubro de 2009 | 04h29

Motoristas foram alvo de um arrastão, na última segunda-feira, 26, na rodovia BR-060, que liga o Distrito Federal a Goiânia. Mais de 20 pessoas foram mantidas reféns por três criminosos. Depois de trocar tiros com a polícia, o trio acabou preso.

 

Armados, os criminosos roubaram um carro em Taguatinga, a 20 quilômetros do centro de Brasília, e fugiram pela BR-060 em direção a Alexânia (GO). De acordo com a Polícia Civil, no trajeto os bandidos assaltaram pelo menos três caminhoneiros e, sem seguida, resolveram parar em um posto de gasolina, onde todos os clientes que abasteciam ou esperavam para ser atendidos foram abordados.

 

Sob a mira de revólveres, as pessoas eram obrigadas a sair dos veículos e entrar numa sala dentro do posto. Mais de 20 motoristas ficaram reféns. A ação só foi interrompida depois que um policial militar, que estava de folga, foi abordado pelos bandidos e resolveu reagir. Após o tiroteio, que não deixou ninguém ferido, os assaltantes fugiram com cerca de R$ 1 mil em dinheiro e vários objetos das vítimas.

 

Para capturar os criminosos, polícias civis e militares montaram um bloqueio na entrada de Alexânia. Ao verem as viaturas, os assaltantes se assustaram, bateram o carro e mais uma vez começaram a atirar. Um dos suspeitos correu para um matagal. Os outros dois entraram numa casa, onde outras três pessoas também viraram reféns, entre elas uma adolescente, que foi ferida por um tiro em uma das pernas. Depois de 40 minutos de negociação, a dupla decidiu se entregar.

 

Segundo o delegado Eder Ferreira, da cidade de Alexânia, esses três bandidos são suspeitos de integrar uma quadrilha responsável por diversos assaltos a postos de combustíveis e caminhoneiros na região de Brasília. No sábado, o mesmo trio teria assaltado um posto em Santo Antonio. O terceiro assaltante, que fugiu a pé, acabou preso depois.

 

O trio foi autuado em dez artigos do Código Penal, entre eles roubo, tentativa de latrocínio, resistência e formação de quadrilha. A polícia já identificou também os outros dois suspeitos de integrar a quadrilha.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.