Trio de estelionatários é preso em balneário de SC

O luxuoso balneário de Jurerê Internacional, que reúne as mansões mais caras da capital catarinense, viveu nesta quinta-feira, 22, seu dia de periferia: três integrantes de uma quadrilha que atuava em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul foram localizados em duas casas da Av. Búzios, a principal daquela praia, e levados para uma cela da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), em Florianópolis. Enio Becker Formiga, ex-oficial de Justiça, seu filho Tiago Formiga, e Joni Ricardo Duarte, todos gaúchos, estavam posando de veranistas ricos mas na verdade lideravam uma gangue de estelionatários, especializada em golpes contra instituições e empresas. Luís Fernando Rosa da Conceição, que vigiava a casa, também foi preso. A operação foi coordenada pelos policiais da DEIC do Rio Grande do Sul, em colaboração com seus colegas catarinenses. Junto com os vigaristas foram apreendidos seis carros importados (Ferrari, Smart, Citroën Picasso, Porsche, Chrysler e um Hummer de R$ 850 mil), além de duas motos. Uma das casas tinha sido locada para um período de 19 dias por R$ 26 mil. Aparentando executivos em férias, eles se diziam agentes da FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos - do Ministério da Ciência e Tecnologia, e se ofereciam para liberar financiamentos, cobrando comissões de 10 ou 20% adiantadas. Embolsado o dinheiro, eles sumiam. A maioria das empresas prejudicadas é do Rio Grande do Sul, entre as quais uma universidade e um hospital, mas duas empresas catarinenses já fazem parte da lista. Até agora, o total do prejuízo está calculado em mais de R$ 3 milhões. No fim da tarde desta quinta os bandidos foram levados para Porto Alegre, onde correrá o inquérito policial.

Agencia Estado,

22 Fevereiro 2007 | 19h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.