Trio elétrico atropela e mata 2 garotas em MG

Caminhão desgovernado deixou mais 12 pessoas feridas durante desfile em Sabará

Eduardo Kattah, O Estadao de S.Paulo

04 de fevereiro de 2008 | 00h00

Uma menina de 6 anos e uma adolescente morreram ao serem atropeladas por um trio elétrico no início da madrugada de anteontem durante o desfile de um bloco carnavalesco em Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte. Pelo menos outras 12 pessoas foram atingidas pelo veículo e ficaram feridas. O acidente ocorreu por volta de 0h15, quando era grande a aglomeração de foliões no centro histórico da cidade. O caminhão de som, que seguia à frente do Bloco Mama África, desceu desgovernado a Rua Borba Gato, em frente à Câmara Municipal, e atropelou os populares que acompanhavam o desfile na lateral direita da ladeira. O motorista do trio elétrico, Márcio Aparecido Silva, de 38 anos, alegou que o veículo perdeu os freios e o acidente foi inevitável por causa da grande quantidade de pessoas no local. A Polícia Militar contabilizou um total de 15 vítimas no boletim de ocorrência. Mariana Nascimento Mosqueira, de 16, foi atingida pela roda traseira do caminhão e morreu no local. Sua prima, Stefânia Cristina, de 6, morreu após ser levada para a Santa Casa de Sabará.Eliana Mosqueira do Nascimento, de 50, mãe de Mariana, permanecia internada em estado grave no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, na capital mineira. Ela sofreu traumatismo craniano e teve o braço direito amputado, segundo a assessoria da prefeitura de Sabará.O marido de Eliana, Sebastião Luciano Nascimento, de 46, sofreu fratura exposta na perna e foi transferido para o hospital Maria Amélia Lins, onde seria operado. Uma menina de 10 anos foi transferida para o Hospital Mater Dei, onde foi submetida a uma cirurgia e foi internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Outra vítima foi transferida. Oito pacientes encaminhados para o João XXIII receberam alta. O motorista relatou que ao perceber o problema nos freios, engatou ré e soltou a engrenagem, conseguindo assim parar o veículo e evitar uma tragédia maior. Ele prestou depoimento na 30ª Delegacia Regional da Polícia Civil e foi liberado em seguida. Um exame irá constatar se o motorista apresentava embriaguez. Um inquérito foi aberto para investigar as causas do acidente. O veículo foi encaminhado para a delegacia para a perícia mecânica.Em nota, a prefeitura de Sabará afirmou que o caminhão foi aprovado em vistoria técnica da polícia e do Corpo de Bombeiros para operar como carro de som. Conforme o prefeitura, as vistorias atestaram "o preenchimento dos requisitos técnicos e legais para a prestação do serviço". A prefeitura informou que só contratou a empresa Apollo, responsável pelo caminhão, após a apresentação da documentação exigida. O comandante do pelotão dos Bombeiros de Sabará, tenente Ronaldo Rosa Lima, isentou a corporação de responsabilidade. "O trio elétrico faz parte do evento e todo evento estava liberado, sim. O Corpo de Bombeiros é responsável por constatar se havia geradores de emergência e extintores. E estava de acordo." Nenhum representante da Apollo foi localizado ontem pela reportagem. A informação era que o responsável pela empresa estava viajando. A Prefeitura decidiu suspender preventivamente a participação dos trios nos desfiles.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.