Tripulantes de navio chinês jogam africanos ao mar em PE

Oito africanos com idades entre 16 e 22 anos foram resgatados no litoral do Recife, depois de terem sido descobertos em um navio Chinês, no qual viajavam como clandestinos. Seis deles foram espancados e jogados ao mar. Outros dois saltaram por conta própria. Os jovens embarcaram no porto de Comacri, na República da Guiné, há sete dias. Os seis que foram atirados às águas, acabaram salvos por um pescador no fim da tarde de ontem, após passarem três horas nadando. Cinco deles foram detidos pela Polícia Federal e outro levado ao Hospital da Restauração, com fratura em um dos braços. Os dois restantes conseguiram chegar à terra e foram encontrados no bairro de Brasília Teimosa. A PF está investigando o caso. O navio chinês Tu King, que trouxe os africanos - Alt Kiy, 18; Mahamedi Camara, 16; Azzi Camara, 16; Mahamedi Balde, 22, Mamadis Korouma, 21, e Koromoko Suma; Muhamed Lame Sisi, 22 anos; Issiaga Kiate Abdejan, 20 - deve atracar hoje no Porto do Recife. A PF esclareceu que o comandante pode ser enquadrado no Estatuto do Estrangeiro, Lei 6815/80, que trata do transporte ilegal de estrangeiros e prevê multa e de um a três anos de cadeia (ou expulsão do País, no caso de estrangeiros).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.