TRT determina 100% do metrô no horário de pico em greve

Com ou sem greve, os trens do metrô da Capital devem funcionar nesta sexta-feira, 10. O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 2ª Região concedeu, no começo da noite, liminar à Companhia do Metropolitano de São Paulo que garante a manutenção dos serviços essenciais. Os metroviários continuam em assembléia para decidir se farão ou não uma paralisação a partir de amanhã. A greve é um protesto contra a instalação de cabines para compra e recarga do bilhete único, usado nos ônibus municipais e em parte da rede de transporte sobre trilhos, dentro das estações. O governador Geraldo Alckmin disse que não há motivo para greve e explicou que a instalação das cabines não significa que haverá demissões.Pela determinação da juíza Dora Vaz Treviño, em caso de greve, o sistema deve funcionar com capacidade total nos horários de pico, das 6 às 9 horas e das 16 às 19 horas. No restante do período, a circulação mínima exigida é de 80% dos trens. Em caso de descumprimento da liminar, a juíza fixou multa diária de R$ 200 mil, em favor de três hospitais - São Paulo, das Clínicas e Santa Casa de Misericórdia.Hoje deve haver uma nova audiência de conciliação entre o sindicato e a empresa.Além da manutenção dos serviços essenciais, um plano de emergência foi elaborado pelas empresas de ônibus municipais e intermunicipais para minimizar os transtornos em causo de greve. A Secretaria Municipal de Transportes (SMT) vai estender todas as linhas que têm como destino alguma estação do metrô até o Centro, enquanto a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) vai reforçar a frota. No total, a EMTU prevê colocar nas ruas 184 veículos extras, totalizando uma frota de 2.781 de ônibus. Esses carros a mais vão atender as 286 linhas que passam por estações das linhas Verde (Ana Rosa - Vila Madalena), Vermelha (Itaquera - Barra Funda) e Azul (Jabaquara - Tucuruvi) do Metrô; enquanto as 28 linhas que atendem a linha Lilás (Capão Redondo - Santo Amaro) serão estendidas até o Largo 13 de Maio. O plano da SMT é diferente. A Prefeitura vai levar todas as linhas que parariam no metrô ao Centro da cidade para facilitar o acesso dos passageiros a outros itinerários. Foram escolhidos: Praça Ramos, Parque D. Pedro, Praça dos Correio e Terminal Bandeira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.