TRT determina circulação de 70% dos ônibus durante paralisação no Rio

Caso medida não seja cumprida, sindicatos terão que pagar multa diária de R$ 10 mil

Priscila Trindade, do estadão.com.br

24 de maio de 2010 | 18h28

SÃO PAULO - O Tribunal Regional do Trabalho do Rio (TRT/RJ) determinou na tarde desta segunda-feira, 24, que seja mantida a circulação de, no mínimo, 70% da frota de ônibus nos horários de maior demanda durante a greve dos rodoviários. Nos demais horários, o órgão exige que 40% dos veículos circulem. Caso a determinação não seja cumprida, será aplicada multa diária de R$ 10 mil.

 

A determinação foi anunciada durante uma audiência com representantes dos sindicatos dos Condutores de Veículos Rodoviários e de Transportes Urbanos do Município do Rio de Janeiro e das Empresas de Ônibus da Cidade do Rio de Janeiro - Rio Ônibus.

 

Em sua decisão, a desembargadora Gloria Regina Ferreira Mello, vice-presidente do TRT/RJ e presidente em exercício regimental da Seção Especializada em Dissídios Coletivos (Sedic), destacou que o transporte coletivo é serviço essencial à população.

 

As empresas mais afetadas pela paralisação foram a Viação Redentor, a Litoral Rio Transportes, a Transportes Santa Maria, as viações Acari e Verdun, a Transportes Estrela e a Rodoviária A. Matias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.