TSE anula ato do TRE-SP e registra candidatura de Carlos Sampaio

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concedeu na segunda-feira o registro da candidatura à reeleição requerida pelo deputado federal Carlos Sampaio (PSDB-SP), sub-relator de Sistematização da CPI Mista dos Sanguessugas. O registro havia sido negado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo por questões relacionadas ao prazo de licenciamento do deputado do cargo de promotor público. O ministro Gerardo Grossi, do TSE, anulou a decisão do TRE-SP. "Era só o que faltava: a Procuradoria Eleitoral de São Paulo permitir que sanguessugas e mensaleiros sejam candidatos, e justamente um promotor que está buscando a cassação de parlamentares desse tipo ser impedido de competir por um cargo na vida pública", desabafou Sampaio, que esteve, nesta segunda, no TSE. Segundo o deputado, que atuou também na CPI do Mensalão, a decisão de do TSE garante a todos os promotores ou procuradores que se licenciaram e estão no exercício de mandato parlamentar o direito constitucional de se candidatar à reeleição. Só a Procuradoria Geral Eleitoral de São Paulo poderia recorrer da decisão do ministro Grossi, mas, com o parecer favorável ao registro da candidatura, Sampaio declara-se confiante em que não será apresentado recurso contra a decisão do ministro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.