TSE diz que chamará testemunhas do dossiê nesta semana

O corregedor-geral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Cesar Asfor Rocha, informou neste domingo, 29, que começará a intimar nos próximos dias pessoas que prestarão testemunho no inquérito sobre denúncia de crime eleitoral no caso da montagem e tentativa de compra do chamado dossiê Vedoin por petistas para prejudicar, no primeiro turno das eleições, o então candidato ao governo de São Paulo, José Serra (PSDB)."Esta semana, vamos receber mais elementos da Polícia Federal. Então, vamos decidir quanto ao prosseguimento do processo, como ouvir as testemunhas apresentadas pelas duas partes ou quaisquer outras pessoas que a Corregedoria julgue importante para concluir as investigações", afirmou Rocha, em entrevista coletiva.O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, estão sendo investigados nesse caso, a pedido da coligação PSDB-PFL, de apoio à candidatura de Geraldo Alckmin à presidência da República. O ministro-corregedor antecipou que cerca de 20 pessoas serão ouvidas. Lula e Thomaz Bastos já apresentaram defesa por escrito.Rocha não quis fazer previsões sobre a conclusão do processo. Ele disse que quando tiver os elementos necessários para finalizar as investigações, submeterá o caso aos ministros do TSE.O corregedor assegurou que o resultado da eleição presidencial deste domingo não influenciará a futura decisão do Tribunal. "O valor perseguido pela Justiça é diferente do perseguido numa campanha eleitoral. Aqui, o princípio é o da legalidade. O nosso apego é de que os processos sejam apreciados tendo em conta os dispositivos constitucionais e legais", afirmou Asfor Rocha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.