TSE mantém proibida campanha sobre biodiesel

O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou, nesta quarta-feira, 20, por unanimidade a suspensão da propaganda institucional da Petrobras sobre o biodiesel. A veiculação da propaganda já estava suspensa desde o dia 8 por decisão do corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro César Asfor Rocha. A suspensão foi pedida pela coligação Por um Brasil Decente, que tem como candidato o tucano Geraldo Alckmin. Durante o julgamento de um recurso que pedia que a propaganda voltasse a ser veiculada, Rocha disse que, comparando a propaganda eleitoral do presidente Lula sobre biodiesel e a publicidade da Petrobras, "percebe-se, sem nenhuma dúvida, a identidade entre as matérias veiculadas, atribuindo a primeira propaganda ao presidente da República os méritos pela festejada inovação". O ministro afirmou que não haverá prejuízo em voltar a veicular a propaganda após as eleições. "Não é um fato sazonal", observou o corregedor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.