TSE recebe recurso de candidato Sanguessuga

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu até a noite desta segunda-feira mais 26 recursos contra o indeferimento ou deferimento de candidaturas nos tribunais regionais eleitorais em todo o país. Entre eles, está o primeiro recurso apresentado por um candidato impugnado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro por suposto envolvimento na chamada ´máfia das ambulâncias´.Os recursos apresentados têm diferentes motivos. Um dos candidatos recorrentes, que tenta uma vaga a deputado federal por São Paulo, foi impugnado por esquecer de assinar o próprio requerimento de registro. Outros motivos são ausência de documentos, inobservância do prazo de desincompatibilização, duplicidade de filiação partidária e contas rejeitadas ou não apresentadas.Nos casos de candidaturas deferidas (aprovadas), o Ministério Público Eleitoral recorreu, sustentando falta de idoneidade moral do candidato para o exercício do mandato eletivo.Entre os recursos encaminhados ao TSE, está o mandado de segurança, com pedido de liminar, contra o indeferimento da candidatura do deputado federal Paulo Baltazar (PSB-RJ), acusado pela CPI dos Sanguessugas. A investigação contra Baltazar, por envolvimento na máfia das ambulâncias, ainda está em curso na Câmara dos Deputados.Na semana passada, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio indeferiu a candidatura à reeleição do parlamentar alegando que os fortes indícios de envolvimento no caso seriam suficientes para justificar a negativa do registro.Já o Ministério Público Eleitoral recorreu contra a admissão da candidatura de Melkisedek Donadon (PMDB-RO) ao Senado. Segundo o órgão recorrente, embora o Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia tenha autorizado a disputa dele no pleito, a vida pregressa do candidato o impede de concorrer a um cargo público.Segundo o Ministério Público, haveria contra o candidato uma sentença condenatória, com trânsito em julgado, em ação de improbidade administrativa. De acordo com o calendário eleitoral, o TSE tem até o dia 20 de setembro para julgar todos os recursos contra aprovações e rejeições de registros de candidaturas nos tribunais regionais eleitorais de todo o País.TSE arquiva representação contra LulaMarcelo Ribeiro, ministro do TSE, julgou como fora de prazo a representação requerida pelo candidato ao governo da Bahia, Paulo Souto, da coligação "Uma Nova Bahia a Cada Dia" (PFL-PP-PL-PHS-PTC-PAN-PTdoB), contra o presidente Lula.O candidato também entrou com pedido contra a coligação estadual "Bahia de Todos Nós" (PRB-PT-PTB-PMDB-PPS-PMS-PSB-PV-PCdoB), do candidato a governador Jaques Wagner.Na decisão, o ministro argumentou que os programas impugnados foram veiculados no dia 19 de agosto, às 13h20 e às 20h50. A petição inicial deu entrada no dia 23 de agosto, às 16h27, isto é, mais de 48 horas de que dispunha o representante para fazê-lo.Na ação, o candidato Souto alegava que teria havido "invasão" de Lula na propaganda dos candidatos a deputado federal da coligação "Bahia de Todos Nós". Nesse horário, a coligação representada defendia o slogan "agora é o time de Lula e Wagner para deputado federal".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.