TSE suspende trechos da propaganda de Lula contra Alckmin

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concedeu uma liminar (decisão provisória) que suspende em parte a veiculação de trechos da propaganda eleitoral do presidente e candidato à reeleição, Luiz Inácio Lula da Silva, da coligação A Força do Povo (PT-PRB-PCdoB), considerados ofensivos à candidatura de seu adversário, Geraldo Alckmin (PSDB).A decisão proíbe a exibição do trecho ?enquanto eles acobertaram escândalos", na propaganda de TV e do trecho ?enquanto eles, que agora se dizem os pais da honestidade, acobertaram escândalos", nas rádios, até o julgamento da representação da coligação Por um Brasil Decente (PSDB-PFL), de Alckmin. Mas a Justiça não concedeu direito de resposta.O TSE concordou com parte dos argumentos da ação do PSDB-PFL. Além dos trechos vetados, outros também fazem parte da representação. Segundo a coligação, Lula teria dito que o PSDB faz uma "campanha de ódio, dividindo o Brasil". E ainda, que "enquanto eles acobertaram escândalos e barraram CPIs", "nós [o atual governo federal] estaríamos combatendo a corrupção em todas as frentes".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.