Tucano dá seu recado para o eleitorado

José Serra foi bem na entrevista, de maneira geral. Embora pressionado pela situação, porque havia 40 milhões de pessoas olhando, mostrou a segurança de quem tem uma vida pública e parlamentar extensa. Aproveitou boa parte da entrevista para criticar aspectos do governo Lula, o que é papel da oposição. Apresentou dados sobre estradas federais e mostrou que, no setor, o desempenho continua ruim - como sempre foi. Sobre a questão política de fazer alianças passíveis de críticas, o que ele disse não teve diferença nenhuma em relação ao que Dilma afirmou. Nas alianças entra gente que não necessariamente está nas prioridades dos candidatos. Serra, que escondeu Fernando Henrique Cardoso na campanha de 2002, não tinha como não mencionar o ex-presidente no evento. Serra tem como usar como estratégia de comunicação a ideia de que Lula conseguiu fazer o que fez porque FHC preparou o terreno. Em resumo, Serra aproveitou muito bem o tempo da entrevista para dar seu recado ao eleitorado, com exceção da parte final, quando se perdeu e não conseguiu se despedir - o que não é tão importante.

Marcus Figueiredo, O Estado de S.Paulo

12 de agosto de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.