Tucano diz que desempenho de Heloísa Helena é surpreendente

A candidata do PSOL à Presidência da República, Heloísa Helena, tem até o momento um desempenho "surpreendente" de intenção de votos, em números absolutos, indicado até o momento pelas pesquisas, e poderá ser "o fiel da balança" do pleito majoritário deste ano. A opinião foi dada nesta quinta-feira à Agência Estado pelo governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), ao deixar a sede da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), na capital paulista, onde esteve reunido com o presidente da entidade, Josué Gomes da Silva."A senadora Heloísa Helena absorve segmentos da sociedade que se decepcionaram com o PT, e ela tem uma capacidade de verbalização muito intensa, contundente, além de ser uma pessoa muito afável. E isso agrada a uma parcela do eleitorado", avaliou o governador paraibano.Segundo ele, poderão ser os votos da candidata do PSOL capazes de decidir a disputa no segundo turno, entre o tucano Geraldo Alckmin e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à reeleição pelo PT. "É muito precoce imaginarmos neste momento como os eleitores dela vão se comportar e para onde estes votos migrarão. Temos que aguardar o transcorrer da campanha", ponderou. Ele vê, entretanto, condições de Alckmin absorver estes votos no futuro.Neste momento, insistiu Cunha Lima, o presidenciável tucano terá de seguir trabalhando na campanha, mas ressaltou que movimentos de ganho de votos só deverão acontecer de fato a partir do início do horário eleitoral gratuito de rádio e televisão, em 15 de agosto. "Até o horário eleitoral, todos seguirão neste atual diapasão", disse, referindo-se ao posicionamento dos presidenciáveis das pesquisas eleitorais. No encontro mantido na Abit, o governador e o presidente da entidade disseram ter discutido propostas para o setor, mas não entraram em detalhes. AbitCunha Lima deixou a Abit cerca de 30 minutos antes do encontro que está previsto entre diretores da associação empresarial e o candidato do PSDB ao governo de São Paulo, José Serra. "Todos os candidatos ao governo foram convidados para serem apresentados mais intimamente ao setor têxtil e de confecção, uma indústria de âmbito nacional, e que tem um peso muito grande no Estado de São Paulo, dado o tamanho e a importância da riqueza gerada neste Estado. Serra é o primeiro a nos visitar, mas receberemos todos os demais", explicou o presidente da Abit. "O setor tem diversos assuntos que dependem de interação do poder Executivo, e isso será demonstrado a cada candidato", demonstrou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.