Tucano é o exterminador do futuro, diz Garcia

RIO

Mônica Ciarelli, O Estado de S.Paulo

28 de maio de 2010 | 00h00

Assessor especial da Presidência para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia chamou ontem o presidenciável José Serra (PSDB) de "exterminador do futuro" da política externa brasileira. O motivo foi a declaração de Serra no dia anterior, acusando o governo da Bolívia de ser "cúmplice" dos traficantes de cocaína para o Brasil.

O assessor participou do III Fórum Brasil-União Europeia, no Rio. Segundo ele, um aspirante a "primeiro funcionário de governo" deveria ter "muita serenidade" ao analisar a situação internacional, porque envolve relacionamento com países "com os quais temos sólidas relações".

Ato falho. Garcia chegou a chamar o tucano de presidente. "O presidente Serra está tentando ser o exterminador do futuro da política externa. Já destruiu o Mercosul, quer destruir nosso relacionamento com a Bolívia e (já disse que o presidente do Irã) Mahmoud Ahmadinejad é um Hitler."

Em tom irônico, emendou: "Talvez, ele esteja pensando em uma política de corte de despesas e venha a fechar de 20 a 30 embaixadas nos países que ele está insultando." Garcia afirmou que o tucano deveria ser mais prudente: "Está brigando com tanta gente que não há outro caminho a não ser fechar embaixadas." O assessor, porém, declarou que as aspirações de Serra não vão se CONFIRMAR.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.