Tucano visita Alagoas após enchentes

O candidato à Presidência José Serra fala também de sucessão, dizendo-se confiante com as pesquisas, e sai em defesa do vice

Ricardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

04 de julho de 2010 | 00h00

O candidato à Presidência pelo PSDB, José Serra, visitou ontem em Alagoas cinco cidades atingidas pelas enchentes no Estado e defendeu a criação de uma Defesa Civil Nacional.

Durante entrevista, Serra - o primeiro presidenciável a visitar a região após o desastre - ainda se disse confiante com os resultados das últimas pesquisas, que apontam empate com a adversária Dilma Rousseff (PT).

Acompanhado do governador do Estado, Teotônio Vilela Filho (PSDB), Serra sobrevoou os municípios de União dos Palmares, Branquinha, Murici, Rio Largo e Quebrangulo. Ele se disse impressionado com os estragos. O tucano frisou que a Defesa Civil Nacional serviria não só para ajudar as cidades atingidas por catástrofes, mas também para prevenir situações similares.

O candidato também defendeu a renegociação da dívida do Estado com a União. Para ele, não tem sentido Alagoas continuar pagando ao governo federal cerca de R$ 40 milhões por mês. Prometeu, se eleito, transformar esse pagamento em investimentos para o Estado.

Debates. Na entrevista, Serra disse que Dilma foge dos debates, mencionando a ausência da candidata no encontro de quinta-feira na Confederação Nacional da Agricultura (CNA). Sobre a escolha de seu vice, Índio da Costa (DEM-RJ), disse que foi uma decisão pessoal, com base no talento do deputado e no seu trabalho na campanha do projeto Ficha Limpa. Frisou que, como a indicação de Álvaro Dias (PSDB-PR) não deu certo, ele escolheu um representante do Rio, pela importância do colégio eleitoral.

Dilma e a candidata do PV à Presidência, Marina Silva, não tiveram ontem agenda pública.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.