Tucanos e petistas temem 'poder midiático' de Russomanno

PT e PSDB avaliam com preocupação a candidatura do deputado Celso Russomanno (PP) ao governo do Estado. Mesmo contando com exíguo tempo de TV, ele é favorecido, na visão de tucanos e petistas, pela facilidade de exposição midiática ? o deputado tem um programa na TV com foco na defesa dos direitos do consumidor ? e pelo apoio do deputado Paulo Maluf (PP).

Malu Delgado e Roberto Almeida, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2010 | 00h00

Mesmo sem alianças, Russomanno já atingiu 12% das intenções de voto em sondagem feita em maio pelo instituto Vox Populi. O deputado chegou a ser cortejado por petistas e tucanos durante a pré-campanha, mas se consolidou e teve a candidatura bancada pelo PP. "Sou o recheio do sanduíche", brincou.

Empresariado. O ex-presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) Paulo Skaf (PSB) entra na disputa governo de São Paulo sob o manto da máquina empresarial. A campanha, comandada pelo marqueteiro Duda Mendonça, só terá um tesoureiro nomeado no início de julho, mas já tem custo estimado: R$ 40 milhões. O slogan é "Preste atenção nesse cara".

Por razões pessoais, o ex-deputado Fábio Feldmann relutou em sair candidato pelo PV ao Palácio dos Bandeirantes. As intenções de voto envolvendo seu nome oscilam entre 1% e 2%. A seu favor, empresas preocupadas com sustentabilidade e entidades ambientais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.