Tucanos põem ex-aliado de Cid para enfrentá-lo

ESPECIAL PARA O ESTADO

Carmen Pompeu, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2010 | 00h00

FORTALEZA

Marcos Cals, ex-secretário de Justiça do governador Cid Gomes (PSB), será o candidato do PSDB ao governo do Ceará. O anúncio foi feito ontem, durante reunião comandada pelo senador Tasso Jereissati, principal líder tucano no Estado.

O ex-secretário tem como missão enfrentar Cid, que tenta a reeleição, e dar palanque local ao candidato do PSDB à Presidência, José Serra. No Nordeste, Serra segue atrás da candidata petista Dilma Rousseff nas pesquisas de intenção de voto.

Marcos Cals é filho do governador César Cals, que, ao lado de Virgílio Távora e Adauto Bezerra, formou um triunvirato de coronéis que dominou a política cearense durante o regime militar . Foi contra esse trio que Tasso se elegeu governador pela primeira vez, em 1986, dando início ao que ficou conhecido como "governo das mudanças".

Pressão. Pela vontade do presidenciável, o próprio Tasso seria o candidato ao governo do Ceará. Deputados, prefeitos e outros membros do PSDB local também pressionaram até a derradeira hora para que ele aceitasse a missão. Mas Tasso resistiu, alegando já ter sido governador por três vezes e estar com "a convicção pessoal de que é preciso renovar". Vai tentar reeleger-se ao Senado tendo dois fortes adversários: os deputados Eunício Oliveira (PMDB) e José Pimentel (PT), ambos aliados do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Paulo Oliveira, radialista de maior audiência do Estado, foi indicado como vice na chapa dos tucanos, mas não chegou a ser confirmado. Ele disputa a vaga com a deputada estadual Tânia Gurgel. A chapa será oficializada no sábado, durante a convenção estadual.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.