Tumulto na eleição para presidência do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de SP

Um tumulto marcou o início da eleição do novo presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus da capital paulista. Muita confusão foi gerada em frente à sede do Sindicato, na Rua Pirapitingüi, na Liberdade, após a chapa da situação (ligada ao ex-presidente Edvaldo Santiado Filho, e que traz como candido Luiz Gonçalves) sair da sede do Sindicato com as urnas compradas pela atual direção do órgão que representa a classe dos motoristas e cobradores.Integrantes da Chapa 2 (da CUT - Central Única dos Trabalhadores), cujo candidato é João Delfino de Jesus, o "Corujinha", e da Chapa 3 (apoiada pela CGT - Central Geral dos Trabalhadores), que tenta eleger José Aureliano Ribeiro, tentaram impedir que essas urnas partissem para as 32 garagens de ônibus da capital paulista, pois urnas do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), já haviam chegado neste domingo à sede do Sindicato, mas não conseguiram.A eleição começou à 0h desta segunda-feira. As urnas serão fechadas aos 40 mil condutores e cobradores às 20h de terça. Em cada garagem, haverá uma urna com presidente de mesa, mesários e fiscais que trocam de turno a casa 12 horas. As chapas 2 e 3 estão formalizando um auto de constatação, em forma de abaixo-assinado, que será entregue à Justiça, para impugnar o pleito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.