Tumulto na Febem foi contra revista rigorosa de visitas

Cerca de 60 adolescentes de três pavilhões da Unidade de Internação (UI) da Fundação Estadual para o Bem-Estar do Menor (Febem) de Ribeirão Preto, 314 quilômetros ao norte de São Paulo, fizeram um tumulto na tarde desta segunda-feira, em protesto contra um possível afastamento do diretor Eduardo Luís Vianna, alémde reclamarem de excessos que teriam sido cometidos, neste domingo, na revista deseus familiares.Vianna, que está em férias, mas teve a sua presença requisitada pelos internos, foi à unidade e conversou eles no final da tarde. "As reclamações deles contra os possíveis excessos serão averiguadas", disse Vianna.O diretor Vianna chegou às 16h30, três horas e meia após o início do tumulto. Antes, Washington Bessa Barbosa Júnior, diretor da Unidade de Internação Provisória (UIP) Ouro Verde, vizinha da unidade dirigida por Vianna, informou que não houve reféns e que alguns funcionários estavam conversando com os adolescentes.Os internos colocaram fogo em alguns colchões e quebraram algumas telhas quando subiram notelhado dos pavilhões. Com camisas e lençóis, escreveram a palavra "paz", para demonstrar que o movimento era para que fossem ouvidos. "Eles disseram que alguns parentes sofreram uma revista rigorosa, além do normal, então vamos verificar o que ocorreu de fato", informou Vianna.Segundo ele, os próprios adolescentes garantiram que limpariam os estragos materiais que provocaram dentro da unidade. Sobre o pedido dos internos para que não saia da direção, Vianna disse que nada sobre isso foi conversado diretamente com ele. "Nosso trabalho aqui é sério", limitou-se a dizer o diretor.Na última sexta-feira, o presidente da Febem, Paulo Sérgio de Oliveira e Costa, garantiu que Vianna não sairia de sua função. Durante a semana passada, surgiram algumas denúncias contra o comando da UI, de Vianna, de que entrariam drogas na unidade, que haveria desvio de dinheiro e até que uma adolescente ficara grávida em visita ao namorado. Também disseram que internos saíamem visita a shoppings.Vianna nega as denúncias e informa que as visitas ocorreram, sim, pois fazem parte do programa sociopedagógico da Febem. O presidente da Febem disse que qualquer denúncia será investigada, desde que feita formalmente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.