Túnel que seria usado por assaltantes em Maceió tinha 93 metros

O superintendente interino da Polícia Federal em Alagoas, delegado Fernando Castro, permitiu que a imprensa tivesse acesso, na manhã deste domingo, à casa que seria utilizada para o assalto à agência da Caixa Econômica Federal, no bairro do Farol, em Maceió. Segundo Castro, os assaltantes iriam usar o túnel cavado dentro da casa para assaltar pelo menos outros dois bancos na redondeza: O Bradesco e o Unibanco. O destino do túnel, que tem 3,10 de profundidade, 70cm de diâmetro e 93 metros de extensão, seria a rede de saneamento básico que margeia a Avenida Fernandes Lima, a principal da cidade. "O alvo ou alvos dos assaltantes seria a Caixa, o Bradesco, Unibanco e uma empresa de valores que fica na linha de ação. Ainda não podemos afirmar esse objetivo, mas não descartamos um assalto coletivo", disse Fernando Castro. Dentro da casa, que tem quatro quartos, os policiais encontraram vários objetos que estavam sendo utilizados na escavação do túnel, como carrinhos de mão adaptados para transportar a areia e dois carros para carregar o dinheiro, além de muito fio para iluminar o percurso do túnel. Os assaltantes também estavam preparados para eventuais acidentes. No quintal da casa, os policiais encontraram medicamentos e assessórios para o tratamento em caso de alguém se machucar. Para evitar contusões os bandidos trabalham com cotoveleiras e joelheiras. Segundo Fernando Castro, a escavação havia começado em junho e parado em agosto, quando os bandidos teriam paralisado as atividades para dar suporte aos comparsas que assaltariam a Caixa Econômica de Porto Alegre. "A investigação começou desde o assalto em Fortaleza, em 2005. A quadrilha que agiu lá se dividiu em células. Uma parte para Maceió e outra para Porto Alegre", acrescentou o superintendente.DelegadaO superintendente interino também confirmou que a casa, que estava alugada desde junho, pertence a mãe da corregedora da Polícia Civil, delegada Maria do Socorro. "A casa foi alugada porque estava disponível para este fim. Foi uma coincidência, mas nada tem a ver com os proprietários. Esta possibilidade está descartada", afirmou. Na casa os policiais encontram dois veículos: uma Saveiro de cor branca e placa KLH 5362, de Abreu e Lima (PE); e uma Van (Besta) de cor azul e placa KFH 0341, de Sirinhaém (PE). De acordo com a polícia os veículos seriam utilizados para tirar a areia da residência, durante a escavação do túnel. Para Fernando Castro, a quadrilha tinha uma estrutura muito bem organizada. Castro informou ainda que na casa os policiais prenderam apenas duas pessoas, identificadas como Djalma e "Boneco de Olinda", este último de posse de oito documentos de identidade. Outras três pessoas foram detidas na última sexta-feira, mas depois foram liberadas por falta de provas. Os peritos da PF começaram o trabalho de perícia no último sábado pela manhã e deram seqüência ao trabalho no domingo. Eles disseram que continuam o trabalho na casa por, no mínimo, mais uma semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.