Turista de BH morre ao cair de quadriciclo em Bariloche

A turista brasileira Maria Beatriz Moreira de Moraes morreu ontem de manhã em um acidente na montanha Cerro Catedral, nos arredores da cidade de Bariloche, no sul da Argentina. De acordo com o delegado Adrián Paillalef, da Unidade Número 27 da Polícia da província de Río Negro, o acidente ocorreu perto do meio-dia, quando o quadriciclo que a jovem guiava aparentemente capotou e a esmagou. Maria Beatriz era de Belo Horizonte e, segundo a polícia, tinha 25 anos. Ela havia viajado para Bariloche, principal centro de esqui da Argentina, acompanhada por um amiga, de identidade não divulgada. A amiga não se feriu. Segundo as testemunhas ouvidas pela polícia, Maria Beatriz usava capacete - item de segurança obrigatório - e percorria uma trilha de terra no meio de um bosque. Ela e um grupo de turistas que também fazia a excursão estavam a 300 metros do estacionamento da área recreativa da montanha, em uma área chamada Pedreira Velha. Eles faziam uma breve parada no local. Quando voltaram a arrancar, Maria Beatriz teria acelerado repentinamente, o que teria provocado a queda de sua amiga. O quadriciclo, com Maria Beatriz ainda em cima, saiu da trilha subindo uma ladeira e capotou. A jovem teria batido a cabeça em uma pedra, sendo logo depois atingida pelo veículo. Testemunhas disseram que o caminho tinha pouca neve e, portanto, não era perigoso. Esse tipo de passeios em quadriciclos é comum em Bariloche. Segundo os organizadores da excursão, todos os veículos estavam dentro das normas e os turistas usavam capacete. Por causa da crise e da gripe suína, Bariloche registrou queda no volume de turistas. Em agosto, a cidade costuma receber 23 mil brasileiros, em média. Mas, neste ano, o volume está em um terço do normal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.