Polícia Civil
Polícia Civil

Turista inglesa desaparece em mata do Rio Grande do Sul

Katherine Sarah Brewster tinha o hábito de caminhar e praticar meditação em contato com a natureza

Luciano Nagel, especial para o Estado

28 Março 2018 | 21h15

PORTO ALEGRE - Agentes de Polícia Civil da pequena cidade de Alpestre, na região norte do Rio Grande do Sul, realizam buscas desde o início da tarde desta quarta-feira, 28, a uma turista inglesa desaparecida desde o domingo, 25. Katherine Sarah Brewster, de 27 anos, saiu para caminhar em direção a uma mata e não retornou mais.

+++ Jovem brasileiro desaparecido na Irlanda é encontrado morto

Natural de Londres, a britânica chegou ao município gaúcho há cerca de um mês e se hospedou em uma casa na Vila Dom José.

+++ PM mata espanhola na Rocinha

"Ela estava hospedada junto a uma comunidade alternativa que vive afastada da cidade, bem no interior. A comunidade se chama Unipermacultura. Um dos integrantes que veio nos comunicar sobre o desaparecimento dela", disse o delegado Ercílio Carletti, responsável pelo inquérito.

+++ Morre alemão morador de apartamento onde houve explosão no Rio

Segundo as investigações, Katherine tinha o costume de caminhar na mata e praticar meditação. 

O Estado entrou em contato com a coordenação da Unipermacultura, que é um espaço educativo dedicado em divulgar e descentralizar a ciência da permacultura, um sistema de planejamento para a criação de ambientes humanos sustentáveis e produtivos em equilíbrio e harmonia com a natureza.

Conforme o coordenador da entidade, Clairton da Silva, Katherine nunca participou de nenhum projeto, não se hospedou na comunidade agrícola e tampouco tem algum vínculo com o grupo.

"O que se sabe é que ela estava hospedada na residência de um casal localizada muito próximo à Unipermacultura", explicou o coordenador. 

Informações preliminares da Polícia Civil apontam que a britânica desapareceu levando o passaporte e o cartão de crédito. A polícia do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, está em alerta sobre o paradeiro da estrangeira, e o Consulado Britânico, com sede em São Paulo, já comunicou o desaparecimento da mulher aos familiares. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.