Turistas brasilienses têm férias frustradas em Porto Seguro

O crime cometido por jovens brasilienses em Porto Seguro, na última quinta-feira, acabou estragando o passeio de outros 360turistas da capital que também estavam na cidade baiana. ?Porprecaução, ninguém saiu do hotel na noite de sexta-feira?, informou o gerente de operações da Janot Tour, João Paulo Lisboa, que temeu retaliações dos habitantes da cidade ao seu grupo por ser integrado por brasilienses. O hotel foi cercado por seguranças.Na quinta-feira à noite, seis jovens que viajaram pela Buriti Turismo ? entre eles, dois menores ? envolveram-se numa briga em uma churrascaria e acabaram causando a morte do garçom Nelson Simões dos Santos. O crime chocou os moradores de Porto Seguro, que foram às ruas pedir justiça. Desde o dia 12, muitos jovens turistas de Brasília estavam em Porto Seguro aproveitando o tradicional recesso criado por algumas faculdades e escolas para aliviar a pressão nos estudos, a chamada ?semana do saco cheio.?Lisboa contou que os seus clientes ficaram chateados com a mudança de programação, que incluía uma festa, na noite de sexta, e passeios pela praia, de escuna e no parque aquático, durante o dia. O retorno no sábado para Brasília foi antecipado em quatro horas. Mas os turistas não tiveram alternativa e foram obrigados a aceitar as novas condições.?O meu objetivo era trazer todos sãos e salvos?, contou Lisboa, que contratou segurança particular para proteger os clientes e manteve escolta dos ônibus até Eunápolis, 65 quilômetros distante de Porto Seguro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.