Turistas têm ´regras de sobrevivência´ no Rio, diz jornal

A violência fora de controle no Rio de Janeiro vem forçando os moradores e turistas a seguir algumas regras de sobrevivência para enfrentar a criminalidade, segundo afirma reportagem publicada nesta segunda-feira pelo diário alemão Berliner Zeitung. ?Não reaja!?, diz o título da reportagem, enunciando a primeira das regras de sobrevivência a serem seguidas na cidade. O jornal observa que uma das razões para a alta criminalidade é o fato de que ?em poucas cidades do mundo a miséria e a prosperidade contrasta de maneira tão forte como no Rio, e isso em meio ao fascinante cenário de uma das cidades mais belas do mundo?.Segundo a reportagem, ?o dinheiro rápido e farto do tráfico de drogas contrasta com a renda modesta daqueles que querem se manter honestos?.O texto cita a recente onda de violência que tomou conta da cidade, com 24 mortes desde o dia 28 de dezembro, e que levou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a prometer ajuda federal ao governo do Estado.O Berliner Zeitung relata o caso de seis turistas alemães e croatas assaltado na semana passada ao terem o carro em que eram transportados parado por criminosos na Linha Vermelha e diz que o caso mostra a primeira regra de sobrevivência na cidade: ?Não reaja - é pouco provável que a pistola seja só de brinquedo?.A segunda regra, segundo a reportagem, é ?não chamar a atenção?. ?No Rio, até os milionários dirigem Fusca?, diz o texto, afirmando que a cidade tem ?provavelmente a maior proporção mundial de carros cinza?.O texto termina dizendo que por tudo isso é que se brinca que ?a razão pela qual o Rio é conhecido como a capital mundial da cirurgia plástica é porque, ao contrário de jóias caras, seios não podem ser roubados?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.