UE quer proibir instalação de sensor em Airbus modelo A330

Aviões deverão ter sensores de fabricantes diferentes, segundo Agência de Segurança de Aviação

Reuters

30 Julho 2009 | 15h02

A Agência de Segurança de Aviação Europeia planeja recomendar uma proibição aos sensores de velocidade instalados no modelo de avião da Airbus que caiu no oceano Atlântico após decolar do Rio de Janeiro com destino a Paris, disse um porta-voz do órgão nesta quinta-feira, 30.

 

Veja também

linkAirbus doará até R$ 53 mi para buscar caixas-pretas do voo 447

especialLeia íntegra da entrevista com o diretor da Air France

documento Relatório da BEA sobre o acidente (em inglês)

lista Todas as notícias sobre o Voo 447

especialEspecial: Os desaparecidos do voo 447

especial Especial: Passo a passo do voo 447

mais imagens Galeria de fotos: buscas do Voo 447

mais imagens Galeria de fotos: buscas da FAB pelo Voo 447

mais imagens Galeria de fotos: homenagem às vítimas

especialCronologia das tragédias da aviação brasileira

especialCronologia dos piores acidentes aéreos do mundo  

A proposta também pedirá que seja diminuído para apenas um por avião o número de sensores novos fabricados pela mesma empresa, a francesa Thales.

Isso significa que ao menos dois dos três sensores de velocidade instalados em cada avião do modelo teriam de ser fornecidos pela única outra fabricante, a Goodrich, dos Estados Unidos.

A norma pode ser aplicada a todos os aviões Airbus A330 equipados com os sensores de velocidades - conhecidos como sondas piloto - produzidos pela Thales, e também ao modelo similar A340.

Mais conteúdo sobre:
ACIDENTE UE SENSORES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.